Pular para o conteúdo
Home > Engajamento > 6 maiores erros ao usar People Analytics na empresa
Home > Engajamento > 6 maiores erros ao usar People Analytics na empresa

6 maiores erros ao usar People Analytics na empresa

No mundo organizacional vemos que o foco no capital humano virou uma estratégia extremamente relevante, afinal, o que seria das empresas sem seus profissionais? Por isso, uma das principais tendências da área de recursos humanos, junto com a ajuda da tecnologia, é o People Analytics, uma metodologia de coleta e análise de dado comportamentais para otimizar a gestão de pessoas.

Grandes empresas que utilizam o People Analytics, têm respostas positivas. Um exemplo é o famoso estudo de caso do Google, que tinha o intuito de entender o comportamento e a relevância das lideranças na empresa. Junto com a avaliação de desempenho e pesquisas internas, a análise de pessoas foi essencial para mostrar a importância do desenvolvimento de líderes e da melhoria da gestão interna.

Porém, por ser um conceito considerado novo, muitas empresas ainda cometem erros que podem ser prejudiciais para a estratégia. Uma ferramenta que deveria ser benéfica, torna-se um problema e não é isso o que queremos. Então, vamos explorar os maiores erros que gestores cometem ao usar o People Analytics, para que você não os repita!

People analytics reunião

Como funciona o People Analytics

Antes de mais nada, é importante entender como funciona essa metodologia, para que assim, você possa identificar os erros. Vale lembrar também, que o People Analytics tem o objetivo de trazer insights assertivos sobre as pessoas da empresa, para melhorar as tomadas de decisão, resolver dificuldades relacionadas à gestão de pessoas e para conhecer melhor os colaboradores.

As principais etapas para implementar a análise de pessoas são:

  1. Estabelecer objetivos que condizem com as expectativas da empresa.
  2. Coletar os dados.
  3. Estabelecer indicadores.
  4. Correlacionar os dados.
  5. Tomar decisões baseadas nos dados.

Então, primeiro, o People Analytics coleta dados de pessoas da empresa que mostram questões comportamentais, tais como produtividade, engajamento, desenvolvimento, desempenho, entre outras. Essas informações ficam armazenadas e cabe aos profissionais de RH e/ou gestores, entendê-las.

Uma boa prática para essa análise de pessoas é não se limitar na coleta de dados, ou seja, eles podem vir de fontes diferentes, seja por pesquisas internas ou redes sociais, o importante é ter uma variedade de informações. Isso ajudará a trazer insights para essa análise, principalmente na hora de correlacionar os dados.

A segunda etapa da metodologia é analisar os dados, mas tudo vai depender do objetivo previamente estabelecido. É muito importante ter profissionais preparados para essa análise, pois é a partir de uma boa interpretação dos dados coletados que a empresa terá uma visão ampla dos problemas internos e das tendências de comportamento.

Por fim, depois de coletar e analisar os dados, é hora de tomar decisões. Seja para resolver um problema, otimizar um processo de gestão ou qual for seu objetivo, o importante é transformar os insights em respostas assertivas, que vão trazer resultados.

Como identificar os erros com o People Analytics

Agora que você já sabe como funciona essa ferramenta, vem a pergunta que não quer calar: tem como identificar se o People Analytics está sendo usado corretamente? Bom, há alguns sinais que mostram a eficiência da metodologia na empresa, mas o mais importante nesse caso é analisar se seus objetivos estão sendo atingidos.

Como falamos, o objetivo principal em analisar pessoas é tomar melhores decisões relacionadas às pessoas da empresa, para criar um ambiente de trabalho favorável e, assim, promover todos os benefícios que vem com a melhoria do clima organizacional. Então o primeiro indicador se o People Analytics está sendo eficiente é olhar para a produtividade, engajamento e satisfação dos colaboradores. Caso haja problemas nestes indicadores, é preciso revisar a estratégia.

Outra forma de identificar erros é se perguntar quem está fazendo todo esse processo, ou seja, é a tecnologia que está fazendo todo o trabalho ou os profissionais também estão bem envolvidos? A metodologia de análise de pessoas é sim um processo de big data e envolve muita tecnologia, porém também é um processo humano e precisa da análise certa das pessoas certas para isso. Se você está dando muito foco no sotfware, pode ser que erros possam aparecer.

Os 6 principais erros ao usar People Analytics

Usar dados para analisar pessoas e otimizar o ambiente de trabalho só traz benefícios para a empresa, porém é muito comum ver pessoas cometendo os mesmos erros e não alcançando os resultados desejados. Por isso, separamos alguns dos principais erros que vemos no mercado:

#1 Não ter um objetivo definido

O primeiro passo para implementar o People Analytics é estabelecer um objetivo claro e que se adéque às necessidades da empresa. Porém, muitos não dão a devida importância para esse passo. Mas não adianta coletar dados diversos, se você não sabe para que essas informações serão usadas.

Imagina que você identificou que seus colaboradores estão com baixo desempenho e quer entender quais as motivações dessas pessoas, para assim, ajudá-los. Porém, todas as informações coletadas não estão relacionadas à motivação. Neste caso, a metodologia de análise de pessoas não levou a nada.

Quando você não tem um objetivo definido, acaba perdendo oportunidades e insights importantes na hora de coletar e analisar dados, fora que os resultados podem não resolver nenhuma necessidade da empresa.

#2 Pressa para obter resultados

É muito comum que as pessoas recorram ao People Analytics apenas em momentos urgentes, ou em cenários não tão favoráveis para a empresa, por isso muitas não tem paciência com o processo. Mas a verdade é que essa metodologia não funciona do dia para a noite em nenhuma empresa.

É preciso ter calma e paciência para que os resultados apareçam, principalmente quando falamos de análise de dados, até porque comportamentos são observados periodicamente, um colaborador engajado hoje, pode não estar em três meses. Além de que um erro por falta de atenção, pode afetar todo o processo de People Analytics e atrapalhar a funcionalidade dessa metodologia.

#3 Falta de preparo da equipe

Não é porque os dados são coletados com ajuda de softwares e armazenados como em big data, que os profissionais não precisam desenvolver competências para exercer a função de análise e humanização do processo.

A tecnologia está aqui para ajudar e facilitar a análise de pessoas coletando e armazenando dados, porém cabe aos gestores e profissionais de RH analisarem essas informações e tomarem a decisão certa. Por isso, é essencial que empresas tenham profissionais capacitados para isso ou desenvolvam essa habilidade em seus funcionários.

#4 Não prestar atenção a questões legais

Temos uma lei no Brasil, a Lei Geral de Proteção de Dados (LGPD), criada nos últimos anos para assegurar o direito do cidadão de decidir quem pode usar suas informações. Ou seja, as instituições só podem coletar e armazenar dados de seus colaboradores, clientes ou de qualquer outra pessoa, com autorização da devida pessoa.

Não cuidar dos processos de dados pessoais podem gerar grandes problemas com a legislação, é essencial que todos os envolvidos na estratégia de People Analytics de qualquer empresa estejam a par da metodologia e da coleta de dados.

Lembrando que ao infringir a LGPD, a empresa terá que arcar com as altas multas aplicadas.

#5 Não humanizar o processo

Como falamos acima, muitos profissionais têm pressa em obter resultados e não dão a devida atenção para o processo do People Analytcis. Nisso, muitos também deixam de olhar para o lado humano dessa metodologia.

Mesmo sendo um processo tecnológico é importante lembrar que o foco é a gestão de pessoas, que quando não humanizada, não traz nenhum benefício para ninguém. Não adianta mapear comportamentos relacionados à produtividade, por exemplo, e tomar ações que não condizem com a cultura da empresa, ou até comprometer o clima organizacional.

Lembre-se, você está trabalhando com pessoas que merecem e precisam ser analisadas de forma humana e estratégica.

#6 Não usar a ferramenta certa para implementar o People Analytics

Muitas empresas acreditam que qualquer ferramenta pode suprir suas necessidades para implantar essa metodologia, porém, não é bem assim que funciona. É importante usar um software que registra, analisa e monitora dados de maneira simples, rápida e eficaz. Se não, o processo de People Analytics acaba se tornando muito complicado e acaba não gerando resultados.

Tela Elofy

O bom é que a Elofy é tudo isso. Uma plataforma amigável, intuitiva e fácil de usar, que vai otimizar sua gestão de pessoas e a implementação do People Analytics da sua empresa. Quer saber mais? Agende uma demonstração.

No mercado atual, é essencial usarmos a tecnologia a nosso favor, principalmente para uma ferramenta que pode transformar a gestão de pessoas em um processo mais eficiente. Porém, também é preciso tomar cuidado para não cometer pequenos erros, mas que podem comprometer toda a estratégia. 

Gostou do Artigo?   Compartilhe

guest
0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Fique por dentro de nossos conteúdos e novidades sobre nosso produto