Pular para o conteúdo
Home > Desenvolvimento > O que é o Plano de Sucessão? Entenda os benefícios e como implantar
Home > Desenvolvimento > O que é o Plano de Sucessão? Entenda os benefícios e como implantar

O que é o Plano de Sucessão? Entenda os benefícios e como implantar

Se você ainda não possui um plano de sucessão bem estabelecido na sua empresa, você pode estar comprometendo os resultados e o crescimento dela no futuro. Ter um plano de sucessão é essencial e hoje nós te explicaremos tudo sobre essa ferramenta. Uma empresa que não possui organização e planejamento é uma empresa fadada ao fracasso. Essas são características básicas para todo empreendimento e para todo empreendedor.

Dentro de uma rotina empresarial, existem diversas áreas, diversas pendências e diversos planos de ação que precisam ser muito bem definidos. Um desses planos é o plano de sucessão, que garante o futuro da empresa com bons talentos nas posições certas do nível hierárquico. Sem ele, o desempenho da empresa pode ir por água abaixo na hora que as lideranças começarem a mudar e os colaboradores estiverem de saída.

Também precisamos levar em conta que, muitos profissionais hoje buscam crescimento e desenvolvimento na empresa. Segundo pesquisa, um dos principais motivos pelos quais colaboradores saem de seus empregos é a falta de perspectiva de crescimento na carreira. Bom, o plano de sucessão é uma ferramenta que também pode ajudar esse cenário.

Se você ainda não domina o assunto e não sabe como colocar em prática, fica tranquilo porque a seguir vamos te detalhar tudo o que você precisa saber. Confere aí!

O que é e qual a importância do Plano de Sucessão?

Também conhecido como plano sucessório, o plano de sucessão é, resumidamente, uma ferramenta que visa desenvolver profissionais em determinadas áreas para que, futuramente, eles possam substituir cargos importantes.

Ele é uma forma de planejar e mapear os talentos existentes na empresa, colocando eles em uma espécie de escada de potencial. Nessa escada, são colocadas as pessoas mais de acordo com o cargo em questão. Colocamos nos degraus mais elevados aquelas pessoas que acreditamos estar mais preparadas. Assim, tendo isso definido e registrado, cria-se o caminho do desenvolvimento, onde cada um desses profissionais será treinado e direcionado a crescer visando essa mudança de patamar.

Ter um plano de sucessão é essencial para que a integridade da empresa seja sempre mantida, assim como a qualidade das lideranças. Além de diminuir os riscos e passar mais credibilidade para investidores e acionistas.

Também é importante perceber que existem diversas razões para um colaborador desocupar um cargo. Demissão, aposentadoria e recolocação no mercado são apenas alguns exemplos. Por conta disso, é preciso ter níveis de prontidão sendo treinados para curto, médio e longo prazo. Dessa forma, a empresa não abrirá margem para surpresas e imprevistos negativos.

Plano de Carreira X Plano de Sucessão

É normal que aconteça uma confusão entre a definição de plano de carreira e a definição de plano de sucessão. E, apesar de parecidos (e complementares) eles não são a mesma coisa.

O plano de carreira deve existir para todo colaborador da empresa, ele é o que ajuda no crescimento de todos em todas as áreas. Todas as pessoas almejam crescer profissionalmente e o plano de carreira ajuda a traçar esse caminho.

O plano de sucessão está acima disso e não é para todos. Ele é mais seletivo. São escolhidas as pessoas que têm um histórico que se destaca mais nas habilidades necessárias da vaga em questão.

Os dois planos andam juntos e podem acontecer simultaneamente com a mesma pessoa. Enquanto o de carreira monitora os colaboradores para entender como eles funcionam e onde almejam chegar, o de sucessão coloca uma meta maior nisso.

É fundamental que antes do plano de sucessão exista o plano de carreira, as avaliações de desempenho, o plano de desenvolvimento individual, as pesquisas e diversas outras práticas que ajudam na análise de cada profissional.

Dessa forma, tudo acontecerá de uma forma bem mais justa e fundamentada. Os profissionais eleitos como potenciais sucessores estarão nesse patamar graças ao bom desempenho em todas essas ferramentas anteriores.

Benefícios do Plano de Sucessão

Se você ainda não está convencido da importância dessa estratégia no seu negócio, veja agora algumas das vantagens em não deixar isso para trás. Confira os maiores benefícios do plano de sucessão:

  1. Colaboradores mais motivados e engajados, já que sabem da possibilidade de continuar subindo níveis hierárquicos e podendo possivelmente substituir os grandes cargos;
  2. Queda de rotatividade (turnover), porque um dos maiores motivos para isso é a falta de perspectiva, o que não acontecerá se existir um plano de sucessão atrativo;
  3. Menos dor de cabeça com processos seletivos. Quem trabalha com RH sabe que quanto maior o cargo, mais difícil é de decidir quem entrará na equipe, por isso é interessante que pessoas que estão há mais tempo na empresa consigam chegar em níveis mais altos;
  4. Retém grandes talentos. Já que essa prática ajuda na produtividade e na motivação, os maiores talentos da empresa também entram nesse jogo.
  5. Diminui riscos e prepara a empresa para qualquer tipo de imprevisto. Não importa o motivo que alguém precise sair, tudo já estará pronto e planejado para uma substituição rápida e eficaz.

Como fazer um Plano de Sucessão na prática?

Bom, de nada adianta saber o que é, a importância e os benefícios de uma ferramenta, se você não souber colocá-la em prática da forma correta.

Por isso, preparamos esse passo a passo para que você consiga implementar o plano de sucessão na sua empresa da melhor forma:

#1 Identificar quais cargos precisam de um plano de sucessão

Pois é, o plano de sucessão não serve para todos os cargos, já que nem todos causariam uma urgência caso seu ocupante não pudesse mais estar presente. Por isso, o primeiro passo é identificar quais são esses cargos que causam urgência.

Basicamente, os cargos mais altos e de maior complexidade são as posições mais críticas para fazer a empresa continuar funcionando, enquanto os mais baixos e mais simples podem até alterar um pouco a rotina, mas é mais possível ignorar por um período.

Cargos de liderança, por exemplo, causariam uma urgência porque eles são os responsáveis por ditar os rumos das suas áreas. Sem eles, a produtividade diminuiria.

Porém, em cada empresa isso funcionará de forma diferente, aqui não existe uma regra. O importante é que isso seja muito bem pensado e estabelecido logo no início.

#2 Mapear o perfil técnico e comportamental

Para que se defina quem substituirá futuramente uma pessoa, primeiro precisamos entender quem é essa pessoa, o que ela faz e como ela atua.

Se essa pessoa está num cargo importante e fundamental, ela com toda certeza desempenha um bom papel e possui características específicas que são essenciais.

Logo, para que alguém consiga substituí-la sem perder a alta performance, é necessário mapear todas as características técnicas e comportamentais da atual ocupante do cargo que fazem dela ideal para essa função.

Além disso, também é interessante identificar as falhas e as fraquezas dessa pessoa, para que se abra uma oportunidade de não apenas surgir um sucessor, mas também um sucessor ainda mais qualificado.

Uma das formas mais utilizadas nesse caso é a análise da Matriz 9 Box, que proporciona uma visão mais clara e objetiva do histórico e dos potenciais de cada funcionário.

#3 Processo seletivo interno

Como dito antes, lançar um processo seletivo para um cargo alto é algo muito difícil. Fazer isso de forma interna pode ser bem mais fácil, por estarmos tratando com pessoas que já conhecemos no dia a dia.

O terceiro passo é fazer essa análise, com base em tudo que você tem sobre todos os seus funcionários, e entender quem está mais adequado e mais próximo daqueles pré-requisitos que você estabeleceu no passo dois.

#4 Desenvolver habilidades

Nem sempre você vai encontrar uma pessoa com todas as características e comportamentos que você busca, isso inclusive nem é comum. E é aí que entramos com o nosso último passo.

É agora que você utiliza tudo que você definiu anteriormente. Se você souber exatamente o que você quer e o que esse cargo necessita, você saberá guiar esse profissional para chegar lá.

Porém, é claro, que isso não serve para qualquer pessoa. A pessoa que foi selecionada precisa pelo menos já ter traços essenciais que coloquem ela como um potencial talento.

Ela precisa estar alinhada com o cargo em questão e ter características que batem com o que você busca. Isso facilitará o caminho e não deixará brechas para riscos. Mas, ainda assim, isso não descarta a importância de desenvolver ainda mais esses talentos, treinar, preparar e acompanhar o progresso, antes que de fato a pessoa assuma esse novo cargo.

Elofy e o plano de sucessão

Quando o assunto é plano de sucessão, a Elofy está pronta para te ajudar a aprimorar processos dessa ferramenta de forma fácil e prática. E em breve com novidades! Primeiro formulamos uma nova forma de ver a sucessão na sua empresa, teremos um organograma para visualizar quem está na fila de um determinado cargo. Além de contar com um espaço para a incluir comentários, o que facilitará a análise pelo RH e gestores.

Organograma do plano de sucessão da Elofy

A Elofy se compromete a te ajudar na gestão do desenvolvimento da sua empresa. Com um software fácil, intuitivo e amigável, nós oferecemos automatização de OKRs, 1-1s, features para avaliações de desempenho, feedbacks, pesquisas e muito mais, tudo dentro de uma mesma plataforma.

Tudo sobre o plano de sucessão na Elofy.

Gostou do Artigo?   Compartilhe

guest
0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Fique por dentro de nossos conteúdos e novidades sobre nosso produto