Pular para o conteúdo
Home > Desenvolvimento > Diferenças entre plano de carreira e plano de sucessão
Home > Desenvolvimento > Diferenças entre plano de carreira e plano de sucessão

Diferenças entre plano de carreira e plano de sucessão

Muito se ouve falar sobre plano de carreira e plano de sucessão nas empresas, mas será que todos realmente sabem suas diferenças? É comum ver gestores confundindo esses dois conceitos, e mesmo que ambos possam andar juntos, a verdade é que são funcionalidades diferentes e vamos te mostrar o porquê.

Enquanto o plano de carreira é focado no caminho em que o funcionário pretende percorrer durante seu desenvolvimento profissional, o plano de sucessão é uma iniciativa da empresa em encontrar o colaborador certo para assumir cargos estratégicos no futuro.

Ambas as ferramentas são necessárias para o crescimento dos colaboradores. Segundo relatório da empresa Bridge, o desenvolvimento e planejamento de carreira, como estratégia de RH, impediu que 86% dos millennials deixassem seus empregos. Sem contar que também é possível prevenir problemas como a alta rotatividade de colaboradores, a baixa retenção de talentos, baixa satisfação no trabalho e altos gastos com contratação.

Então vamos analisar com mais detalhes o que é um plano de carreira e um plano de sucessão, seus benefícios e diferenças.

Plano de carreira

Plano de carreira vs plano de sucessão

O plano de carreira é uma ferramenta que gestores usam para traçar as expectativas e possibilidade de crescimento do colaborador dentro da empresa.

Seu foco é total no desenvolvimento profissional de cada pessoa e, para isso, é estipulado competências necessárias para alcançar outros patamares em médio ou longo prazo. O intuito é que o profissional tenha traçado todas as ferramentas que precisam ser aperfeiçoadas e todas as etapas para alcançar suas metas.

As competências que serão estabelecidas variam de cargo para cargo, mas normalmente são habilidades que podem ser desenvolvidas em cursos, formações e até mesmo com o tempo de trabalho.

Ao ter um plano bem estruturado, é possível atingir tantos os objetivos da própria empresa, quanto o do colaborador, ou seja, é uma estratégia win win que gera crescimento e satisfação para todos os envolvidos. Mas a verdade é que muitas organizações sentem muita dificuldade em implantar um plano de carreira eficaz. Por isso separamos alguns pontos importantes para criar um bom plano:

#1 Comece criando objetivos claros

Um bom plano de carreira precisa ser um caminho traçado com clareza. Assim, criar objetivos específicos e transparentes é essencial para que o colaborador consiga alcançar outros patamares. Também é importante que essas metas sejam mensuráveis, para que, de fato, consiga-se ver o crescimento do profissional conforme o tempo.

Ao criar objetivos de carreira com seus colaboradores, é preciso alinhas os interesses da empresa com o do profissional em questão.

#2 Estabeleça as competências necessárias

Objetivos e metas ajustados e alinhados? Então o segundo passo é estabelecer as competências e etapas necessárias para que o colaborador possa desenvolver e colocar em prática esse plano. Para isso, utilize as avaliações de desempenho para identificar os pontos que precisam de melhoria.

Empresas podem, e estão, auxiliando seus profissionais a desenvolverem. Afinal, não investir em treinamentos pode ser prejudicial. As organizações estão oferecendo treinamentos e cursos, muitas já tem um orçamento destinado para educação e desenvolvimento.

#3 Defina prazos

O próximo passo é definir prazos, ou seja, até quando é necessário que esse plano seja concluído. Na hora de definir o tempo de execução é muito importante ser realista. A dica é entender a disponibilidade e todas as dificuldades do colaborador e da empresa, para que assim o prazo seja adequado. Também não se esqueça de que essas datas podem ser reajustadas durante a execução do plano e conforme as necessidades vão mudando.

#4 Acompanhe o desenvolvimento dos funcionários

Apenas executar o plano de carreira não é o suficiente para ver resultados, pois é essencial é acompanhá-lo periodicamente. Não só para ter certeza que os colaboradores estão se desenvolvendo corretamente, mas também para ver a eficiência desse plano e para acompanhar as possíveis mudanças no objetivo e necessidade da empresa ou do profissional.

Fazer ajustes no plano de carreira é uma prática que muitas empresas esquecem, mas é muito comum haver mudanças. Isso serve para manter o funcionário motivado e garante que não haja nenhum problema no resultado final.

A importância do plano de carreira

Muitos se questionam se criar um plano de carreira é necessário na empresa. A verdade é que nenhum negócio é obrigado a fazer isso, mas com as mudanças da gestão de pessoas no mercado e todas as inovações inclusas, as empresas precisam começar a focar na satisfação e motivação de seus colaboradores.

Mesmo que, criar um planejamento desses não seja bem uma responsabilidade das organizações, muitas estão abraçando essa ferramenta por conta de seus benefícios, tais como:

  • – Demonstrar a valorização dos colaboradores.
  • – Melhorar o engajamento e a produtividade dos funcionários.
  • – Diminuir o turnover e melhora a retenção de grandes talentos.
  • – Melhorar os resultados de toda a empresa.
  • – Ajudar a empresa encontrar funcionários mais qualificados para o plano de sucessão.

Plano de sucessão

O plano de sucessão é uma ferramenta que também visa o desenvolvimento de profissionais em determinadas áreas, mas seu intuito é que estes colaboradores possam substituir cargos importantes futuramente.

Imagina se um dos seus líderes se demitissem hoje, você conseguiria colocar algum colaborador capacitado para o cargo? Muitas empresas não. Há diversos fatores que levam uma pessoa a deixar seu cargo, mas o fato é que precisamos estar preparados para isso. É nesse cenário que o plano de sucessão entra, como uma forma de prevenir imprevistos que afetam a integridade da organização.

Recentemente conseguimos ver que as empresas começaram a dar importância para o plano de sucessão, mas ainda sim, pode parecer algo complicado de se implementar. Algumas dicas que temos são:

#1 Entenda o cenário atual

Antes de qualquer planejamento é preciso entender o como está o cenário da empresa. Então comece olhando para pontos estratégicos como: quais cargos são os que mais precisam de um plano de sucessão, quais colaboradores apresentam um perfil e competências mais adequadas para preencher os cargos, quais profissionais precisam se desenvolver.

#2 Crie um plano de ação

Após entender todo o cenário da empresa é hora de estruturar o plano de sucessão. Isso significa que, é hora de mapear todas as competências que precisam de desenvolvimento, alinhar esse plano com todo o time e traçar todo o caminho que precisa ser percorrido. Uma dica é trabalhar em conjunto com o plano de carreira e o plano de desenvolvimento individual (PDI) dos funcionários, assim as decisões podem ser feitas com maior assertividade.

#3 Nunca deixe de analisar o percurso

Assim como no plano de carreira, é essencial sempre acompanhar todo o percurso de cada profissional, para assim entender se os colaboradores estão se desenvolvendo, se estão motivados e engajados com todo a estratégia e se o plano precisa de mudanças. Alguns métodos podem ajudar nesta etapa, tais como feedbacks, avaliação de desempenho, performance e, principalmente, a matriz 9 box.

#4 Extra: use a matriz 9 box

Essa ferramenta conhecida tem o intuito de fazer toda a análise dos funcionários a partir do seu desempenho passado, e o seu potencial para o futuro. A 9 box pode ser considerada o diferencial que trona toda a tomada de decisão do plano de sucessão mais assertiva e eficiente.

A matriz 9 box é perfeita para identificar ações de desenvolvimento e capacitação, realocações dos profissionais, das tarefas e objetivos, para assim definir os talentos que podem assumir posições estratégicas futuramente, ou caso aja um imprevisto.

Os benefícios do plano de sucessão

Quando temos um plano de sucessão estratégico e eficiente, conseguimos ver benefícios semelhantes ao plano de carreira. Colaboradores satisfeitos, engajados e com alta performance, a diminuição do turnover e maior retenção de talentos são algumas dessas vantagens. Mas o mais importante é lembrar que sem um plano de sucessão a empresa não tem uma resguarda em caso de imprevistos e isso pode ser bem problemático.

Organograma plano de sucessão da Elofy
Plano de Sucessão na Elofy

Por mais que os dois planos sejam parecidos, ambos tem funcionalidades diferentes. Mas tanto o plano de carreiras quanto o plano de sucessão podem andar de mãos dadas e trazer grandes benefícios tanto para a organização quanto para os colaboradores. Vale lembrar que temos a tecnologia a nosso favor, há softwares que podem nos ajudar a otimizar esses processos e, melhor ainda, ver os resultados de forma fácil e eficiente, o bom é que a Elofy é tudo isso e em breve com organograma para ajudar as empresas a estruturar seu plano.

Gostou do Artigo?   Compartilhe

guest
0 Comentários
Comentários em linha
Ver todos os comentários

Fique por dentro de nossos conteúdos e novidades sobre nosso produto